Você está aqui: Página Inicial / Paralimpíadas / O Brasil nos Jogos / Sydney-2000

Sydney-2000

Mesma medalha, outro esporte

O brasileiro Douglas Amador chegou aos Jogos Paraolímpicos de Sydney-2000 com a história mais intrigante da delegação verde e amarela. Depois de conquistar três medalhas nos Jogos de Atlanta-1996 no atletismo (uma de prata e duas de bronze), Douglas foi à Austrália competir em outra modalidade: o futebol de 7.

Sem conseguir índice para disputar suas provas no atletismo, Douglas recorreu ao técnico do futebol de 7 para não perder os Jogos. Não só foi a Sydney como integrante da equipe como voltou de lá com mais uma medalha na bagagem. Junto com seus companheiros, Douglas Amador ajudou o Brasil a conquistar o inédito bronze na modalidade.

Classificação por total de medalhas

* OURO – Atletismo Ádria Rocha Santos (100m rasos classe T12 e 200m rasos classe T11); e Roseane Ferreira dos Santos “Rosinha” (arremesso de peso e lançamento de disco classe F58) – Judô Antônio Tenório da Silva (até 90kg) – Natação Fabiana Sugimori (50m livre classe S11)
PRATA – Atletismo Ádria Rocha Santos (400m rasos classe T11); André Garcia (100m e 200m rasos classe T13); Antônio Delfino (400m rasos classe T46) – Natação Adriano Lima (100m livre classe S6); Clodoaldo Silva (100m livre classe S4); Mauro Brasil (50m livre classe S9); Revezamento 4x50m livre (Adriano Lima, Clodoaldo Silva, Joon Sok Seo e Luis Silva); Revezamento 4x50m medley (Adriano Lima, Clodoaldo Silva, Francisco Avelino e Luis Silva); Luis Silva (50m borboleta classe S6)
BRONZE – Atletismo Anderson Lopes (lançamento de disco classe F37) – Natação Clodoaldo Silva (50m livre classe S4); Danilo Glasser (50m livre classe S10); Genezi Alves de Andrade (150m medley classe SM3); Revezamento 4x100m livre (Adriano Lima, Danilo Glasser, Fabiano Machado e Mauro Brasil) – Futebol de 7 Adriano Biggi da Costa, Douglas Amador, Fábio Ferreira, Jean Adriano Rodrigues, João Aires Pereira, Luciano Rocha, Márcio Lopes, Marcos Wiliam da Silva, Moisés Tamiozzo, Marcos dos Santos Ferreira e Romildo Chiavelli)