Você está aqui: Página Inicial / Casa Brasil / Inclusão social no ritmo de carnaval

Geral

16/09/2016 17h04

Casa Brasil

Inclusão social no ritmo de carnaval

Projeto de geração de renda da Rede de Saúde Mental do Rio de Janeiro teve espaço na Casa Brasil nesta sexta-feira

Foto: Rafael Azeredo / Casa Brasil
Foto: Rafael Azeredo / Casa Brasil

A carioca Luzia de Araújo, 57, tem muita história triste para contar. Esta sexta-feira, na Casa Brasil, no entanto, ela caiu no samba e preferiu falar de como saiu das ruas, foi morar em um abrigo público e complementa a renda com a venda do artesanato que produz. A Luiza é uma das pessoas que expôs seus trabalhos na feira de produtos da Rede de Saúde Mental do município do Rio de Janeiro.

A feira trouxe para a Casa Brasil, além da mostra de peças artesanais, o som do bloco carnavalesco Loucura Suburbana, que há 16 anos desfila no Rio, e outros ritmos. Iniciativas que integram o Programa de Geração de Renda da Superintendência de Saúde Mental do Munícipio do Rio de Janeiro, que atende comunidades cariocas. Por meio de oficinas e projetos culturais realizados nos Centros de Atenção Psicossocial, as pessoas atendidas pelo programa têm oportunidade de aprender novos ofícios, que geram renda e dão sustentabilidade à inciativa.

Foto: Rafael Azeredo / Casa Brasil

"Vivia nas ruas. Depois que entrei no projeto, minha vida mudou; hoje eu tenho casa, amigos, passeio e me sustento com as peças que vendemos", conta Luzia, atendida pelo programa na Ilha do Governador. A terapeuta ocupacional Patrícia Costa, que atende pelo projeto na Rocinha, confirma os benefícios das atividades para as pessoas com deficiência intelectual. "Sem dúvida, o exercício de atividades produtivas aumenta a autoestima e ajuda na inclusão dos pacientes psiquiátricos", comenta ela, diante de uma banca repleta de trabalhos manuais diversos, como mosaicos, peças de fuxico, espelhos de papel machê, arranjos de plantas, todos à venda.

A Casa Brasil, às vésperas de encerrar suas atividades neste domingo, 18, se mostrou um espaço eclético. Atraiu o público com shows musicais, mostras e exposições de governos e empresas, projetos culturais, sociais e de inclusão, palestras e seminários de cunho econômico, atendendo aos mais variados interesses.

Equipe Casa Brasil